Um assunto que tomou uma proporção enorme nos últimos anos, é a discussão referente a concorrência.

A cada dia, a sociedade entende de forma mais clara, de o quanto a concorrência influencia na qualidade dos serviços de um setor.

Os 6 tipos de concorrência entre empresas

1- Concorrência Perfeita

Considerado ideal por muitos economistas, o modelo de Concorrência Perfeita se aplica quando há muitos vendedores (oferta) e muitos compradores (procura).

Nesse caso, as empresas e os consumidores não conseguem influenciar o mercado de maneira individual. A Concorrência Perfeita possui as seguintes características:

  • Baixíssima ou nula diferenciação entre os produtos;
  • Transparência em relação às condições em que o mercado opera;
  • Liberdade para entrar ou sair da atividade.

O açúcar se encaixa no modelo de Concorrência Perfeita. Trata-se de um produto de origem natural e a atividade econômica pode ser explorada por qualquer um que esteja disposto a investir. Além disso, há uma vasta quantidade de produtores e de interessados em consumir o açúcar.

2- Concorrência Imperfeita

A Concorrência Imperfeita é exatamente o oposto do que se observa na Perfeita. Nesse modelo, há certo desequilíbrio entre a oferta e a procura. Isso permite que uma das partes exerça domínio sobre o mercado e influencie o preço daquilo que está sendo comercializado.

Um exemplo clássico de concorrência imperfeita é o cartel formado pelos países que têm as maiores reservas de petróleo, a OPEP, que dita preços e consegue direcionar o mercado.

A) Monopólio

Monopólio acontece quando uma única empresa oferece determinado produto ou serviço. Ao contrário da Concorrência Perfeita, aqui são muitos compradores e apenas um vendedor.

A empresa que atua como Monopólio tem o poder de determinar o preço de seus produtos da forma que for mais conveniente, pois só ela comercializa aquele bem. As patentes e os direitos autorais também são exemplos de Monopólio.

B) Monopsônio

Monopsônio funciona de maneira inversa ao Monopólio: inúmeros vendedores para um comprador. Nesse caso, é o comprador que exerce domínio sobre o preço. Os processos de licitação para que uma empresa possa prestar serviço a algum órgão público são um exemplo dessa prática.

C) Oligopólio

Esse tipo de concorrência entre empresas se assemelha ao Monopólio. A diferença é que nesse regime o mercado é comandado por um pequeno grupo empresarial e não por uma única organização.

Juntas, essas marcas definem toda a mecânica de oferta de produtos e serviços.

Os economistas dividem a prática oligopolista em dois tipos:

  • Oligopólio Puro: produtos são homogêneos, sem diferenciação
  • Oligopólio Diferenciado: produtos com diferenciação relevante

Há também os famosos conglomerados, que constituem-se de empresas de diferentes setores sob o comando de um organização maior (holding). A Unilever é um exemplo de conglomerado.

D) Oligopólio

Assim como acontece com o Monopsônio, o Oligopsônio é uma prática inversa ao Oligopólio. Trata-se de poucos compradores para vários vendedores. A determinação dos preços e da dinâmica do mercado fica nas mãos dos compradores. Exemplo: há vários produtores de tabaco que fornecem essa matéria-prima para algumas fabricantes de cigarro.

E) Monopólio bilateral

Um Monopólio bilateral é quando há um comprador e um vendedor e ambos exercem influência nos preços. A realização da compra dependerá do poder de negociação das partes.

Identificar em qual dinâmica de concorrência entre empresas a sua está inserida é fundamental para evitar falhas estratégicas e propor melhorias ao modelo de negócio. Pesquisar e analisar os concorrentes pode ser muito útil para aqueles que querem expandir a visão sobre os negócios. Para isso, é preciso:

  • Identificar empresas que comercializam produtos e serviços similares;
  • Descobrir os pontos fortes e fracos da concorrência;
  • Identificar oportunidades e ameaças para o seu negócio;
  • Planejar ações estratégicas de posicionamento no mercado.

Além disso, você pode fazer uma pesquisa de lembrança de marca, ou de avaliação de saúde da marca de seus concorrentes, e comparar com os resultados dessas mesmas pesquisas, realizadas em relação à sua marca, podendo fazer ajustes que te destaquem nos preços, promoções e assim aumentar o valor agregado aos produtos por parte do público.

Concorrência no passado.

Todos já ouviram histórias em que décadas anteriores, uma linha telefônica por exemplo, era um bem adquirido e de alto valor, comprado por poucas pessoas que possuíam uma condição financeira extremamente favorável. Além disso, os serviços de empresas que não possuem concorrentes, em via de regra, possuem uma qualidade abaixo do esperado pelo público, pelo simples fato de não haver como o consumidor trocar os serviços para outra empresa.

Veja: como a maior empresa do mercado fotográfico em sua época, declinou por não se adaptar as mudanças do mercado e ceder para a concorrência.

Concorrência no mundo.

O Boom os Streamings

Países que possuem grande número de concorrentes nos mais variados segmentos, fazem com que as empresas tenham a necessidade de prestar um serviço visando melhorias contínuas, promoções, preços acessíveis e benefícios para os clientes.

Um exemplo bem fácil de usar como parâmetro, é a Netflix. A pouco tempo atrás, não havia outra forma de assistir filmes, series, que não fosse contratar o pacote de tv a cabo, e pagar por diversos canais que na verdade não eram utilizados pelo cliente. Ao aparecer a plataforma da Netflix, com um preço acessível, fomentou o mercado de concorrência, aonde as empresas de tv a cabo precisaram mudar a forma de vender seus produtos, além de virem concorrentes como Amazon, Disney, entre outros dentro da concorrência, aumentando o esforço de cada empresa para conquistar o cliente.

O setor audiovisual está passando por grandes transformações em suas formas de produção. As plataformas de streaming, que já estavam crescendo antes da pandemia, tiveram seu papel potencializado durante o período de isolamento. O consumo de conteúdos audiovisuais se tornou um hábito diário, – de acordo com um estudo divulgado pela Kantar IBOPE Media, quase 99% dos brasileiros assistiram à plataformas de streaming, TV, lives, redes sociais e videochamadas todos os dias. Por isso, diversas empresas começaram a investir neste tipo de plataforma, incentivadas pelos novos comportamentos dos consumidores. Além disso, a comunicação entre público e marcas constantemente está sendo feita via vídeos gravados de formas espontâneas nas redes sociais, sem a necessidade de uma grande produção de marketing.

Para Leandro Alvarenga, CEO da Prime Arte, produtora audiovisual especialista em tecnologia, a explicação para esse fenômeno é a simplicidade em que esses conteúdos chegam às pessoas de forma muito confortável. “Agora é possível ter acesso a lançamentos de filmes e séries direto de casa por um valor mais barato, ou assistir suas celebridades favoritas muitas vezes ao vivo pela tela do smartphone. As novas produções cinematográficas e a visualização intensa de vídeos já são uma realidade que veio para ficar mesmo após o fim de qualquer traço da pandemia. O novo normal para os cinemas são, de fato, as plataformas de streaming. As salas de cinema vão continuar a existir, mas com menos força e relevância”.

Por outro lado, as marcas descobriram que o formato de vídeos podem beneficiar os negócios ao notarem o poder da conexão criada com o seu público nesse período. Portanto, devem começar a arriscar e acompanhar as mudanças digitais, modificando seus processos, soluções e produtos.

Ainda de acordo com o executivo, o modelo tradicional com que o audiovisual foi consagrado já não é viável. Agora, além da qualidade de um vídeo não ser o mais importante, e sim, a mensagem que ele traz, apenas com um celular é possível produzir conteúdo eficiente. Ademais, a comunicação atual demanda tecnologia. Cada vez mais os consumidores querem ver conteúdos personalizados, que sejam direcionados para os seus interesses, algo que muitas marcas já entendem.

Concorrência

Concorrência no Brasil

Concorrência no sistema financeiro

​O Banco Central (BC) trabalha para aumentar o nível de concorrência no sistema financeiro. Em geral, quanto maior a concorrência entre instituições de um mesmo setor, mais eficiente se tornam essas instituições e menores os custos dos produtos e serviços ofertados aos cidadãos. Por exemplo, quanto maior a concorrência na oferta de crédito, menor tende a ser a taxa de juros cobrada nessas operações.

Alguns índices acompanhados pelo BC mostram que há uma tendência, no de longo prazo, de aumento na concorrência no setor bancário brasileiro.

A concentração observada no setor bancário brasileiro não é muito diferente da concentração observada em outros setores da economia. Em setores como o Sistema Financeiro Nacional, onde o modelo de negócios é naturalmente beneficiado por ganhos de escala (o custo da atividade cai mais que proporcionalmente ao aumento do tamanho) é comum a presença de pequeno número de grandes empresas. ​

​​Iniciativas do BC pela concorrência no sistema financeiro  

Fintechs  

São startups de tecnologia que atuam no sistema financeiro. Seu foco está em plataformas online que ofereçam serviços inovadores relacionados ao setor. 

Podem ser autorizadas a funcionar dois tipos de fintechs: a Sociedade de Crédito Direto (SDC) e a Sociedade de Empréstimo entre Pessoas (SEP). 

​Laboratório de Inovações Financeiras e Tecnológicas (Lift) 

Lançado para possibilitar o desenvolvimento de soluções financeiras tecnológicas, o espaço é um ambiente virtual colaborativo com a academia, o mercado, as empresas de tecnologias e as próprias fintechs para o desenvolvimento de novidades tecnológicas.  

Portabilidades 

Salarial: os correntistas podem transferir os recursos depositados em sua conta salário para o banco que preferirem ou para instituições de pagamento autorizadas a funcionar pelo BC. 
Crédito: cliente pode solicitar transferência de operações de empréstimos de uma instituição financeira para outra, mediante liquidação antecipada da operação na instituição original pela nova instituição financeira. As condições da nova operação devem ser negociadas entre o próprio cliente e a instituição que concederá o novo crédito. 
Cadastral: transferência de um banco para outro das informações cadastrais de um cliente, por solicitação do próprio cliente. ​

Cadastro positivo

Espécie de currículo financeiro do cidadão, apresenta o histórico de compromissos e hábitos de pagamentos de cidadãos e empresas, possibilitando às instituições credoras avaliarem de maneira mais efetiva se quem pede o empréstimo é bom pagador.  

Entre os benefícios do cadastro positivo, estão crédito mais barato, acessível e de melhor qualidade; taxas de juros mais adequadas ao risco das operações; redução do nível médio das taxas de juros; além de outros.

Duplicata eletrônica 

​Inovação que permite que as informações das duplicatas (título de crédito emitido pelo credor quando este presta um serviço ou vende uma mercadoria) sejam registradas eletronicamente. Assim, evita-se que a mesma garantia seja usada em mais de uma operação de crédito, o que torna o seu uso como lastro para operações de crédito mais seguro.

Algo muito importante no andamento da concorrência é o quanto os órgãos fiscalizadores de cada segmento influenciam no serviço final entregue pelas empresas, ou seja, o papel dos órgãos é fiscalizar, e manter boas condutas, e não passar a linha tênue de dificultar o bastante para que um segmento não deixe de ser viável pelas burocracias estatais.

Estratégias de redução de custos: https://www.contabilizedigital.com.br/reducao-de-custos/

Conta pessoa jurídica: Conta Pessoa jurídica: Empresa do Simples Nacional, precisa?

Abra sua empresa com a Contabilize Digital

Simples Nacional, MEI e Desenquadramento de MEI.

Se você está em busca de abrir a sua empresa, independente do segmento, esta será a sua nova realidade fascinante, entrar no mundo da concorrência, e poder a cada dia entregar algo diferente e da melhor maneira possível aos seus clientes.

Abrimos a sua empresa em tempo recorde, e com preços acessíveis.

Entre em contato

Contabilidade Digital especializada em:

  • Desenquadramento de MEI para Micro Empresa.
  • Abertura de Empresas em até 15 dias corridos.*
  • Processos burocráticos para migrar seus documentos do escritório tradicional para o digital.
  • Nossos especialistas prestam suporte para explicar todos os processos de emissão de notas, boletos e outras dúvidas que você possa ter.

Localizada no ABC Paulista, a Contabilize Digital é especializada nos serviços contábeis em toda São Paulo.

Nossa equipe é treinada para oferecer para você e sua empresa as melhores soluções em contabilidade, com amplo conhecimento em todos os caminhos mais ágeis para o seu negócio ser muito mais lucrativo, ágil e digital.

Tenha sua contabilidade na palma da mão de forma eficaz, sem perder tempo com burocracias!!

Todos os nossos planos Contabilize Digital contam com: 

  • Emissor de Nota Fiscal;
  • Emissor de Boletos;
  • Sistema Financeiro;
  • Envio e Recebimento de Documentos em Nuvem.